Olá a tod@s!

O post de hoje é sobre pronúncia. Ter uma boa pronúncia permite a comunicação em inglês. Quando uma pessoa tem uma pronúncia limitada, a (s) pessoa (s) que a ouvem tem um esforço extra para tentar entende-la. Muitas vezes a comunicação fica prejudicada e boas ideias – e oportunidades – são perdidas.

No post de hoje vou mencionar 7 dicas para você melhorar sua pronúncia.

1. Vá devagar!

Ter uma boa pronúncia não significa falar rápido, significa falar bem. Mesmo em português há pessoas que falam mais rápido ou mais devagar, e nos dois casos, vemos quais são nativas no idioma. Por isso, não tente falar o mais rápido possível imaginando que sua pronúncia está melhorando: use o seu ritmo natural, fale inglês com a mesma velocidade que você fala português.

2. Pronúncia não é somente sons isolados

Quando eu tinha aula de pronúncia, o que eu via era eram sons isolados, com ênfase em “sheep” ou “ship” (sim, tem diferença na pronúncia). Estas atividades são interessantes, mas não podemos deixar de lados os outros muitos aspectos da pronúncia: qual a sílaba tônica da palavra? Enfatizamos quais palavras em uma pergunta? Como muda a pronúncia em perguntas que começam com wh words (who, what, etc.) e com auxiliares (do, did, will, etc.)? Somente usar os sons individuais corretamente não garante uma boa pronúncia: você pode parecer um robô tentando falar inglês…

3. Estude inglês internacional

Quando começamos a estudar a inglês, pensamos em termos de inglês americano versus inglês britânico. Hoje em dia, entretanto, pense em inglês internacional. Isso porque há várias formas de pronúncia em inglês além do americano e britânico (australiano, nigeriano, indiano, etc.). Além disso, não podemos pedir para uma pessoa fala inglês mudar para o sotaque que estamos mais acostumados. Finalmente, lembre-se que atualmente há mais pessoas que não são nativas que falam inglês do que pessoas nativas no mundo, e precisamos entender todas elas.

4. Treine o ouvido

Ouça muito inglês. Pode ser no Netflix (já leu nosso post sobre Netflix?) Pode ser em sites internacionais, músicas, vídeos no Youtube… Escolha sempre sotaques diferentes (veja item acima) e preste atenção a forma com a qual a pessoa fala a palavra, frases, etc. Sei que tempo é artigo de luxo, mas procure ouvir pelo menos alguns minutos de inglês todos os dias. Sim, domingo conta sim 😉

5. Leitura pode prejudicar sua pronúncia

10 entre 10 professores incentivam os alunos a ler em inglês – e eu não sou exceção. A leitura aumenta seu tempo de exposição a língua, desenvolve vocabulário, gramática, capacidade de compreensão de textos em inglês, para mencionar algumas vantagens. Entretanto há uma desvantagem: muitas vezes @ leitor@ lê uma palavra que desconhece a pronúncia e não verifica a forma correta de falar. Como muitas vezes a palavra se repete no texto, @ alun@ acaba imaginado como correta uma pronúncia errada. Como resolver isso? Duas formas:

– verifique a forma correta em dicionários online. Por exemplo, você pode ouvir a pronúncia correta da palavra “happy” clicando no símbolo de alto falante, como abaixo:

Link ao site: http://dictionary.cambridge.org/pt/dicionario/ingles/happy

– use sites que transformam textos em áudio. Um exemplo é o http://www.ttsreader.com/

Copie e cole o texto, e clique em Play. Você ouvirá a forma correta.

E continue lendo que é muito legal 🙂

6. Ouça a sua voz

Grave você mesmo falando inglês, compare com CD, com o TTSReader, etc. e procure se aproximar da forma correta.

Aqui uma questão que quase todos me falam quando eu peço para el@s fazerem isso: “teacher, eu detesto gravar minha voz.” E seguem-se argumentos variados: “ Pareço uma gralha!” “A minha voz nunca grava bem, ela não é bem assim…” “Parece que falo alto demais”, entre outros. Precisamos entender algumas coisas:

– a forma como ouvimos a nossa voz é diferente da forma como os outros – e portanto seu gravador de voz – ouve a nossa voz. Não fique surpres@ com isso.

– o volume também é percebido de formas diferentes. Há pessoas que falam realmente alto e não se apercebem até ouvir a própria voz. Outros falam baixo e o mesmo acontece. Não se sinta mal com isso, aprenda com a experiência.

Sei que a primeira vez é estranha, mas, depois de uma ou duas vezes, as coisas ficam mais tranquilas e você poderá desenvolver bem sua pronúncia.

7. Quem canta os males espanta

Cante em inglês. Não só porque é divertido cantar – e de novo, você não tem voz de gralha! – mas também porque nos força a trabalhar sons individuais, entonações, voz mais alta e mais baixa, etc. Cante. E como tempo você também pode gravar e quem sabe postar no Youtube.

Siga estas dicas simples e melhore sua pronúncia. E você, tem outra dica? Compartilhe